24 de outubro

Chega a uma data de casados que o casal decide ter um filho e então, resolvem tentar
*
Tentaram uma vez, duas vezes, então a barriga da mulher começou a crescer.

Foram ao médico pensando que ser um filho mas o doutor concluiu que a mulher tinha
apenas vento na barriga.
*
Tentaram novamente, uma vez, duas vezes e barriga cresceu novamente. Foram ao médico e constataram mais uma vez que se tratava unicamente de vento na barriga.
*
Não tardou muito para que toda a cidade soubesse da história e o marido ganhou rapidamente o apelido de”pinto de vento”.
*
Ele já não podia mais andar pelas ruas sem ser chamado pelo triste apelido e aquilo começou a deixá-lo cada vez mais nervoso e o levou inclusive a brigar na rua algumas vezes.
*
Arrependido de ter se envolvido em violência, resolveu ir se confessar ao padre.

Após confessar tudo que havia ocorrido, o padre lhe deu alguns conselhos e ele acabou
se comprometendo com o padre de não mais ficar nervoso quando alguém lhe chamasse pelo indesejado apelido.
*
Tão logo ele saiu da igreja, o padre ouviu um estrondo e barulho de briga e pancadarias.

Ao sair para ver o que tinha ocorrido, o padre viu um senhor jogado de um lado e sua bicicleta de outro e perguntou àquele que havia acabado de se confessar, se ele não se lembrava de ter acabado de se comprometer a não mais se envolver em brigas por causa do apelido.
*
O homem, transtornado imediatamente respondeu:
*
– Me chamar de pinto de vento ainda vai, mas pedir meu pinto emprestado para encher o pneu da bicicleta, eu não posso tolerar.

***


Largado por Zoto | Largue primeiro

                                          

23 de outubro

A IMPORTÂNCIA DA COMUNICAÇÃO CORRETA
*

O vigário de um vilarejo tinha como mascote um pinto de nome o Valente.

*

Certo dia, o pinto Valente desapareceu. O Padre suspeitou que alguém o havia roubado.
No dia seguinte, preocupado com o que poderia acontecer com o Valente, durante a missa, o vigário quis tocar o coração de quem estivesse com o seu valente e perguntou à congregação :
*
-Alguém de vocês aqui tem um pinto? Todos os homens se levantaram.
*
-Não, não, disse o vigário, não foi isso que eu quis dizer, o que eu quero saber é se algum de vocês viu um pinto?
Todas as mulheres se levantaram.
*
-Não, não, repetiu o vigário. . .o que eu quero saber é se algum de vocês viu um pinto que não lhes pertence.
Metade das mulheres se levantou.
*
-Não, não, disse o vigário novamente muito atrapalhado.
-Talvez eu possa formular melhor a pergunta:
-O que eu quero saber é se algum de vocês viu o meu pinto?
*
Todas as freiras e quase metade das mulheres se levantaram.
*
O padre:
-Vamos em paz e que o Senhor vos acompanhe… O Valente que se lasque.
***.

Ora Pois, o pobre do padre tinha dois pintos e preocupado com um deles, não conseguiu fazer-se entender pela audiência.

**


Largado por Zoto | 1 largado comentou

                                          

22 de outubro

JULGAMENTO DA VELHINHA

*

Juiz: Qual sua idade?

.

Velhinha: Tenho 86 anos.
.
Juiz: A senhora pode nos dizer com suas próprias palavras o que lhe aconteceu no dia 1º de abril do ano passado???
.
Velhinha: Claro, doutor. Eu estava sentada no balanço de minha varanda, num fim-de-tarde suave de outono, quando um jovem sorrateiramente senta-se ao meu lado.
.
Juiz: Você o conhecia?
.
Velhinha: Não, mas ele foi muito amigável…
.
Juiz: O que aconteceu depois?
.
Velhinha: Depois de um bate- papo delicioso, ele começou a acariciar minha coxa.
.
Juiz: A senhora o deteve?
.
Velhinha: Não.
.
Juiz: Por que não?
.
Velhinha: Foi agradável. Ninguém nunca mais havia feito isto comigo desde que meu Ariovaldo faleceu, há 30 anos.
.
Juiz: O que aconteceu depois?
.
Velhinha: Acredito que pelo fato de não tê-lo detido, ele começou a acariciar meus seios.
.
Juiz: A senhora o deteve então?
.
Velhinha: Mas claro que não, doutor…
.
Juiz: Por que não?
.
Velhinha: Porque, Meritíssimo, ele me fez sentir vi va e excitada. Não me sentia assim há anos!
.
Juiz: O que aconteceu depois?
.
Velhinha: Ora Sr. Juiz, o que poderia uma mulher de verdade, ardendo em chamas, já de noitinha, diante de um jovem ávido por amor? Estávamos à sós, e abrindo as pernas suavemente, disse-lhe: Me possua, rapaz!
.
Juiz: E ele a possuiu?

.

Velhinha: Não. Ele gritou: 1º de abriiiiiiiiiiiiiiiiillllllll!

Foi aí que eu dei um tiro no filho da puta!!

***


Largado por Zoto | 1 largado comentou

                                          

21 de outubro

Um vendedor toca a campainha numa casa. É Joãozinho que atende:
– Bom dia! Posso falar com seu pai?
– Acho que não – responde Joãozinho – ele esta tomando banho.
– Então posso falar com sua mãe?
– Ela também esta tomando banho.
O sujeito insiste:
– Bom, eu vou esperar. Não vai demorar muito…
– Como quiser – responde Joãozinho – só que acho que vai demorar
algumas horas.
– É? Por que?
– Porque meu pai pediu o tubo de vaselina e eu lhe dei o Super
Bonder!

**


Largado por Zoto | 1 largado comentou

                                          

20 de outubro

Um padre está em missão em pleno pantanal mato-grossense, quando surge uma baita onça faminta.
A fera lambe os lábios e se prepara pra dar o bote.
O padre se ajoelha e diz:

– Ó Senhor, incute nesta fera sentimentos cristãos!

Surgem raios de luz entre as folhas, diretamente sobre a onça, que se ajoelha e diz:

– Senhor, abençoai este alimento que vou receber agora!
***


Largado por Serginho. | 1 largado comentou

                                          

19 de outubro

Um dia o mágico foi se apresentar no navio. O capitão amou o truque e deixou o mágico ficar por lá mesmo, fazendo shows todas as noites. Só que o papagaio, a menina dos olhos do capitão, de tanto observar o mágico treinando, decifrou todos os truques, e começou a gritar os segredos no meio das apresentações:
-O coelho está ali, debaixo da mesa!
-A carta tá na outra manga dele!
-O lenço tava no bolso!
E o mágico sentia mesmo era vontade de matar o tal bicho e colocar na panela, mas se fizesse isso tava desempregado.
Até que um dia, o navio foi atingido por uma tempestade e afundou. Não sobreviveu ninguém, só o mágico e o danado do papagaio. E os dois se seguraram por três dias e três noites nas madeiras que restavam do navio sem trocarem uma palavra.
Até que, no 4° dia, o bicho falou:
-Tá bom, desisto. Onde é que você enfiou o navio?
***


Largado por Serginho. | 1 largado comentou

                                          

18 de outubro

Chegaram 100 mulheres no céu e Deus disse:

– Quem já mexeu no celular do marido escondido chegue mais perto.
Noventa e nove mulheres se aproximaram, só uma ficou.

E Deus disse:

– Tragam a surda também!

***


Largado por Serginho. | 1 largado comentou

                                          

17 de outubro

Uma nova professora foi contratada, e, chegando á sala de aula, foi logo se apresentando:
– Bom dia, crianças. Eu sou a nova professora de vocês. Meu nome é VALGINA. Prestem bastante atenção, pois tem a letra ‘L’ no meio.
Foi aquele burburinho na sala, com risadinhas e carinhas maliciosas pra todo que é lado. Mas, a professora, já acostumada, não se importou e deu sua aula normalmente. No final da aula, como um teste, ela lançou a seguinte pergunta:
– Joãozinho, qual é mesmo o meu nome??
O Joãozinho pensava, pensava e nada. Não saia o nome. Ai a professora o ajudou:
– Lembre-se: Tem a letra ‘L’ no mei….
Ela nem termina de falar, e o Joãozinho a interrompe:
– Lembrei: DONA BUCLETA!
***


Largado por Serginho. | 1 largado comentou

                                          

16 de outubro

AÍ A BRIGA COMEÇOU…

1 – Minha esposa sentou-se no sofá junto a mim enquanto eu passava pelos canais.
Ela perguntou:
– O que tem na TV?
Eu disse:
– Poeira.
Aí a briga começou…

2 – Minha esposa estava dando dicas sobre o que ela queria para seu aniversário que estava próximo.
Ela disse: – Quero algo que vá de 0 a 100 em cerca de 3 segundos.
Eu comprei uma balança para ela.
Aí a briga começou…

3 – Quando cheguei em casa ontem a noite, minha esposa exigiu que a levasse a algum lugar caro.
Então eu a levei ao posto de gasolina.
Aí a briga começou…

4 – Minha esposa e eu estávamos sentados numa mesa na minha reunião de colegial, e eu fiquei olhando para uma moça bêbada que balançava seu drinque enquanto estava sozinha numa mesa próxima.
Minha esposa perguntou: – Você a conhece?
– Sim, disse eu, Ela é minha antiga namorada… Eu sei que ela começou a beber logo depois que nos separamos há tantos anos, e pelo que sei ela nunca mais ficou sóbria.
– Meu Deus!, disse minha esposa, quem pensaria que uma pessoa poderia ficar celebrando por tanto tempo?
Aí a briga começou…

5 – Depois de aposentar-me, fui até o INSS para poder receber meu benefício. A mulher que me atendeu solicitou minha identidade para verificar minha idade.
Chequei meus bolsos e percebi que a tinha deixado em casa. Disse a mulher que lamentava, mas teria que ir até minha casa e voltar depois.
A mulher disse: – Desabotoe sua camisa.
Então, desabotoei minha camisa deixando exposto meus cabelos crespos prateados. Ela disse: – Este cabelo prateado no seu peito é prova suficiente para mim e processou meu benefício.
Quando cheguei em casa, contei entusiasmado o que ocorrera para minha esposa.
Ela disse: – Por que você não abaixou as calças? Você poderia ter conseguido auxilio-invalidez também…
Aí a briga começou…

6 – A mulher esta nua, olhando no espelho do quarto de dormir. Ela não está feliz com o que vê e diz para o marido: – Sinto-me horrível; pareço velha, gorda e feia. Eu realmente preciso de um
elogio seu.
O marido retruca: – Sua visão está perfeitíssima!
Aí a briga começou…

7 – Eu levei minha esposa ao restaurante. O garçom, por algum motivo, anotou meu pedido primeiro. – Eu vou querer churrasco, malpassado, por favor.
Ele disse: – Você não está preocupado com a vaca louca.
– Não, ela mesma pode fazer seu pedido.
Aí a briga começou…

8 – O marido volta do médico após uma consulta e a esposa toda preocupada, pergunta-lhe:
– E então, o que o médico lhe disse?
De pronto, ele respondeu: – A partir de hoje, não faremos mais amor, estou proibido de comer qualquer coisa gorda.
Aí a briga começou…
***


Largado por Serginho. | Largados Comentaram ( 2 )

                                          

15 de outubro

Um garotão, 25 anos, boa pinta, passou no concurso para Juiz Federal e foi mandado pra uma cidadezinha lá no sertão do Rio Grande do Norte.

Ao chegar na cidade, foi logo avisado:

– Doutor, aqui tem um problema!

Não há mulher na cidade! Quando o senhor quiser afogar o ganso, tem que ir lá pra beira do rio!

O jovem juiz, mantendo a pose, disse que não havia necessidade.

Mas passando três meses a tensão foi aumentando e o juiz não aguentou. Botou a sua melhor roupa e foi para beira do rio.

Chegando lá, deparou-se com uma grande fila de homens que terminava numa jumentinha.

Diante da presença do juiz, o povo abriu caminho:

– Olha o doutor aí. Pode passar doutor!!

Diante de tanta gentileza e tamanha tensão, o juiz não titubeou, ao chegar na jumenta abaixou as calças e creu na pobre jumentinha.

Foi quando escutou um Oooohhhh! vindo da fila e um homem exclamou:

– Doutor, a jumenta é só para atravessar o rio. O cabaré é lá do outro lado!

 

***


Largado por Zoto | 1 largado comentou

                                          

14 de outubro

Pneu furado

O carro estava encostado no meio-fio, com um pneu furado. De pé ao lado do carro, olhando desconsoladamente para o pneu, uma moça muito bonitinha.
Tão bonitinha que atrás parou outro carro e dele desceu um homem dizendo
“Pode deixar”. Ele trocaria o pneu.

– Você tem macaco? – perguntou o homem.

– Não – respondeu a moça.

– Tudo bem, eu tenho – disse o homem – Você tem estepe?

– Não – disse a moça.

– Vamos usar o meu – disse o homem.

E pôs-se a trabalhar, trocando o pneu, sob o olhar da moça.

Terminou no momento em que chegava o ônibus que a moça estava esperando. Ele ficou ali, suando, de boca aberta, vendo o ônibus se afastar.

Dali a pouco chegou o dono do carro.

– Puxa, você trocou o pneu pra mim. Muito obrigado.

– É. Eu… Eu não posso ver pneu furado. Tenho que trocar.

– Coisa estranha.

– É uma compulsão. Sei lá.


Largado por Zoto | 1 largado comentou

                                          

13 de outubro

Duas freiras saíram do convento para vender biscoitos. Uma conhecida como Irmã Matemática e a outra como Irmã Lógica. No caminho de regresso diz a Irmã Matemática:
– Está a ficar escuro e nós ainda estamos longe do convento!
Irmã Lógica:
– Você reparou que um homem está nos seguindo há uma meia hora?
Irmã Matemática:
– Sim, o que será que ele quer?
Irmã Lógica:
– É lógico! Ele quer nos violar.

Irmã Matemática:
– Oh, não! Se continuarmos neste ritmo ele vai nos alcançar, no máximo em 15 minutos. O que vamos fazer?
Irmã Lógica:
– A única coisa Lógica a fazer é andarmos mais rápido!
Passado um tempo diz a Irmã Matemática:
- Não está a funcionar!
Irmã Lógica:
– Claro que não! Ele fez a única coisa lógica a fazer, também começou andar mais rápido…
Irmã Matemática:
– E agora, o que devemos fazer? Ele nos alcançará em 1 minuto!
Irmã Lógica:
– A única coisa lógica que nos resta fazer, é separar-nos! Você vai para aquele lado e eu vou pelo outro. Ele não poderá seguir-nos as duas, ao mesmo tempo.
Então, o homem decidiu seguir Irmã Lógica. A Irmã Matemática chegou ao convento, preocupada com o que poderia ter acontecido à Irmã Lógica.
Passado um bom tempo, eis que chega Irmã Lógica. Irmã Matemática:
– Irmã Lógica! Graças a Deus você chegou! Conte-me o que aconteceu!
Irmã Lógica:
– Aconteceu o lógico. O homem não podia seguir-nos as duas, então ele optou por me seguir.
Irmã Matemática:
– Então, o que aconteceu?
Irmã Lógica:
– O lógico, eu comecei a correr o mais rápido que podia e ele correu o mais rápido que ele podia, também…
Irmã Matemática:
– E então?!
Irmã Lógica:
– Novamente aconteceu o lógico: ele apanhou-me.
Irmã Matemática:
– Oh, meu Deus! O que você fez?
Irmã Lógica:
– Eu fiz o lógico: levantei meu hábito.
Irmã Matemática:
– Oh, Irmã Lógica! E o que o homem fez?
Irmã Lógica:
– Ele, também, fez o lógico: abaixou as calças.
Irmã Matemática:
– Oh, não! O que aconteceu depois?
Irmã Lógica:
- Não é lógico, Irmã Matemática? Uma freira com o hábito levantado consegue correr muito mais rápido do que um homem com as calças em baixo…

***

 


Largado por Zoto | Largados Comentaram ( 3 )

                                          

11 de outubro

O filho termina o 2º grau e não tem vontade alguma de fazer uma faculdade. O pai, meio mão de ferro, dá um apertão:

– Ahh… Não quer estudar? então vai trabalhar…

O velho, que tem muitos amigos, fala com um deles que fala com outro, até que ele consegue uma audiência com um político que foi seu colega de muito tempo atrás:

– Rodriguez, meu velho amigo! Lembra-se do meu filho? Pois é, terminou o 2º grau e anda meio à toa, não quer estudar. Será que não consegue nada pra meu rapaz trabalhar?

Depois de três dias Rodriguez liga:

– Zé… Tenho algumas opções de trabalho para o seu filho:

I) Assessor na Comissão de Saúde do Congresso – salário R$: 18.700,00 – para começar; ou

II) Secretário de um Deputado – salário R$: 10.800,00

Tá louco! O guri recém terminou o colégio, não vai querer estudar nunca mais, consegue algo mais baixo?

– Zé, não sei se ele vai aceitar, mas tem um de Assessor da Câmara que é só R$: 7.500,00…

– Não, não… Ainda é muito alto. Aí ele não vai querer mais estudar…

– Rodriguez, por favor, alguma coisa entre mil a três mil…. No máximo!

– Isso é impossível Zé.

– Mas, por quê?

– Porque com esse salário aí, eu só tenho vaga para PROFESSOR, MÉDICO, ENFERMEIRO, NUTRICIONISTA, ASSISTENTE SOCIAL, DENTISTA, POLICIAL ou FISIOTERAPEUTA e aí precisa de CURSO SUPERIOR, MESTRADO, DOUTORADO… Aí fica muito difícil, tem que estudar para passar no concurso!
***


Largado por Serginho. | Largados Comentaram ( 3 )