22 de fevereiro

Um jovem de 23 anos foi preso por ter usado notas falsas para comprar produtos no interior de um parque aquático, em Santo Amaro da Imperatriz (SC).

De acordo com a Delegacia de Polícia do município, o homem foi encaminhado para audiência de custódia após ser preso pela primeira vez, quando então pagou o valor de fiança arbitrado pelo poder Judiciário.

A Polícia Civil de Santa Catarina informou que, quando o chefe de cartório foi depositar a soma de dinheiro em conta judicial, ele foi alertado pela atendente da lotérica que as notas eram falsas. Por este motivo, foi decretada a prisão preventiva do investigado.

O Setor de Investigação Criminal (SIC) realizou diligências e conseguiu localizar e prender o homem, na última quarta-feira, e ele ficará à disposição do Judiciário. Não foi informado, porém, se ele poderá pagar fiança desta vez.


Largado por Zoto | 1 largado comentou

                                          

22 de fevereiro

Hein?




Largado por Zoto | Largados Comentaram ( 2 )

                                          

22 de fevereiro

Largado por Zoto | Largados Comentaram ( 3 )

                                          

22 de fevereiro

Largado por Zoto | Largados Comentaram ( 3 )

                                          

22 de fevereiro

Largado por Zoto | 1 largado comentou

                                          

21 de fevereiro

Largado por Zoto | 1 largado comentou

                                          

21 de fevereiro

As casas do Futuro são casas pré-fabricadas redondas projetadas por Matti Suuronen, das quais cerca de 100 foram construídas no final dos anos 1960 e início dos anos 1970. 

Uma forma semelhante a um disco voador e uma entrada, como a escotilha de um avião, tornou as casas populares entre os colecionadores. O Futuro consiste em poliéster reforçado com fibra de vidro, poliéster-poliuretano, com 4 metros de altura e 8 metros de diâmetro. O Futuro foi fabricado na Finlândia e foi projetado por Suuronen como uma cabana de esqui que “esquenta rapidamente e é fácil de construir em terrenos acidentados”. O resultado final foi uma casa universalmente portátil que poderia ser replicada em massa e localizada em praticamente qualquer ambiente. 

Em fevereiro de 1970, a revista Architecture descreveu o Futuro como: “O primeiro modelo de uma série de casas de férias, licenciado em 50 países, já é produzido em massa nos Estados Unidos, Austrália e Bélgica. Os segmentos do invólucro elíptico são montados no local usando um suporte de metal. Devido à sua forma e materiais utilizados, a casa pode ser construída em montanhas muito frias ou mesmo à beira-mar. A área é de 50 metros quadrados. M, volume 140 cu M, dividido em partições adaptáveis ​​”.
Em meados da década de 1970, as casas do Futuro foram descontinuadas. Desde o início, o Futuro foi recebido com hostilidade pelo público. O primeiro Futuro, instalado perto do lago Puulavesi, na Finlândia, provocou protestos públicos porque parecia muito natural para um ambiente rural.


https://thefuturohouse.com/Futuro-House-Lost-Locations.html

Largado por Zoto | Largados Comentaram ( 2 )

                                          

21 de fevereiro

Largado por Zoto | 1 largado comentou

                                          

21 de fevereiro

Largado por Zoto | 1 largado comentou

                                          

21 de fevereiro

Largado por Zoto | 1 largado comentou

                                          

21 de fevereiro

Largado por Zoto | Largue primeiro

                                          

21 de fevereiro

Largado por Zoto | Largados Comentaram ( 3 )

                                          

20 de fevereiro

Largado por Zoto | 1 largado comentou

                                          

20 de fevereiro

Largado por Zoto | Largados Comentaram ( 5 )

                                          

20 de fevereiro

Largado por Zoto | Largados Comentaram ( 2 )