24 de outubro

Cirurgiões nos Estados Unidos transplantaram com sucesso um rim de porco em um ser humano pela primeira vez na NYU Langone Health em Nova York, um “grande passo” em uma campanha de décadas para usar órgãos de animais em transplantes que salvam vidas. A operação usou os rins de um porco cujos genes foram alterados para que seus tecidos não contivessem mais uma molécula conhecida por causar rejeição quase imediata. O receptor foi um paciente de Nova York com morte cerebral com sinais de disfunção renal, cuja família concordou com o experimento antes que seu suporte vital fosse desligado, disseram os pesquisadores. O rim começou a funcionar como planejado, filtrando resíduos e produzindo urina sem causar rejeição pelo sistema imunológico do receptor.

Como funcionou? Esta figura mostra o processo de um embrião de porco a um transplante de órgão para um paciente humano.
Uma divisão da Revivicor United Therapeutics Corp. implantou um embrião de porco com um gene modificado em uma porca substituta. A porca então deu à luz um leitão com um sistema imunológico modificado que é mais compatível com os humanos.

De acordo com o cirurgião de transplante Dr. Robert Montgomery, que liderou o estudo, os resultados do teste para a função renal transplantada “pareciam bastante normais”. O rim produz a mesma quantidade de urina que um rim humano transplantado, disse ele, e não há evidências de rejeição precoce e severa. De acordo com Montgomery, os níveis anormais de creatinina do receptor – um indicador de função renal deficiente – voltaram ao normal após o transplante. De acordo com a United Network for Organ Sharing, cerca de 107.000 pessoas nos Estados Unidos estão aguardando transplantes de órgãos, incluindo mais de 90.000 para transplantes renais. O tempo de espera dos rins é em média de três a cinco anos.

Publico PT

Os pesquisadores trabalharam durante décadas com a possibilidade de usar órgãos de animais para transplante, mas não descobriram como evitar a rejeição imediata do corpo humano.
Há um longo curso de pesquisa antes que esse método seja oficialmente aprovado, com os cientistas esperando concluir os
testes nos próximos um ou dois anos. O experimento atual envolveu um único transplante e o rim permaneceu no local por apenas três dias, então qualquer teste futuro provavelmente abrirá novos obstáculos a serem superados.

Os participantes dos experimentos serão pacientes com baixa chance de obter um rim humano e um prognóstico ruim na diálise.
Os pesquisadores trabalharam com especialistas em ética médica, jurídicos e religiosos antes de pedirem à família uma cirurgia em um paciente com morte cerebral.


Largado por Zoto | largados comentaram ( 3 ) | Visualizações: 154


3 respostas para “Cirurgiões transplantaram com sucesso um rim de porco em um humano pela primeira vez”

  1. Anônimo disse:

    Quen sabe uma esperanã para quem necessita.

  2. Máximo Ternura disse:

    Fígado também funciona?

  3. Feioso Maringá disse:

    Se for implantar em Corinthiano, dá rejeição…

Deixe um comentário

*