20 de novembro

Na antiga Grécia, Sócrates tornou-se famoso pela sua sabedoria e pelo grande respeito que manifestava por todos. Um dia, veio ao encontro do filósofo um homem, seu conhecido, que lhe disse:

– Sabes o que me disseram de um teu amigo?
– Espera um pouco – respondeu Sócrates. Antes de me diseres alguma coisa, queria que passasses por um pequeno exame. Chamo-lhe o exame do triplo filtro.
– Triplo filtro?
– Isso mesmo – continuou Sócrates. Antes de me falares sobre o meu amigo, pode ser um boa ideia filtrares três vezes o que me vais dizer. É por isso que lhe chamo o exame de triplo filtro.

O primeiro filtro é a verdade. Estás bem seguro de que aquilo que me vais dizer é verdade?
– Não – disse o homem. Realmente só ouvi falar sobre isso e …
– Bem! – disse Sócrates. Então, na realidade, não sabes se é verdadeiro ou falso.

Agora, deixa-me aplicar o segundo filtro, o filtro da bondade. O que me vais dizer sobre o meu amigo, é uma coisa boa?
– Não. Pelo contrário…
– Então, queres dizer-me uma coisa má e que não estás seguro que seja verdadeira. Mas posso ainda ouvir-te, porque falta um filtro, o da utilidade. Vai servir-me para alguma coisa saber aquilo que me vais dizer sobre o meu amigo?
– Não. De verdade, não…

– Bem – concluiu Sócrates. Se o que me queres dizer pode nem sequer ser verdadeiro, nem bom e nem me é útil, para que é que o queria saber?


Largado por Máximo Ternura | largados comentaram ( 2 ) | Visualizações: 199


2 respostas para “O TRIPLO FILTRO”

  1. Rodo disse:

    Esse homem que veio fazer a fofoca é petista!

  2. belo disse:

    e o sócrates seu discipulo moderno deve ser o shéldon cooper- agora ,o c vai bem né, obrigado.

Deixe um comentário

*