7 de julho

Largado por Zoto | largados comentaram ( 8 ) | Visualizações: 101


8 respostas para “TRIBUNA LIVRE”

  1. Anônimo disse:

    E tem gente que vai em busca do frio, cada louco com a sua mania.

  2. Anônimo disse:

    O Brasil de hoje é preferível nele não viver.

  3. Anônimo disse:

    Quando eu em criança dizia;
    Brasil não vou, Brasil eu fico, eu sou feliz porque nasci num país rico.
    Hoje já não penso o mesmo.

  4. Anônimo disse:

    Onde estão os amigos do meu tempo.
    Muitos vagam num espaço sem rumo,fantasmas que andam, ainda esperam que chegue o preceito do Raul Seixas, e outros estão dormindo, dormindo profundamente.

  5. Anônimo disse:

    Não se respeita mais ninguém, não se respeita os mais velhos, mais o maior desrespeito é quando entram na justiça e conseguem a sua interdição, é a perda total da sua dignidade,
    por isso, não lamente quando um idoso parte, ele foi para um mundo superior onde ninguém mais o incomodará , ficará somente
    uma lembrança vaga que pouco a pouco também o tempo levará.

  6. Anônimo disse:

    Tanta nostalgia, lembrou-me deste poema.

    Nós Dois.

    Aos meus braços encostas o teu peito, Maria,

    E vamos até lá que o mar está tão lindo,

    Que parece um altar feito da pedraria

    Do ocaso que se vai, entre pompas, abrindo…

    E o mar, sempre ao cair da tarde, ao fim do dia,

    Tem cousas a contar à gente! Estás sorrindo?

    Ele está a dizer que nesta freguesia,

    Dois peitos num só laço existem, reflorindo…

    Vamos ouvir o mar que não está tão longe…

    E lhe diremos, flor, como ao mais velho monge

    Do Convento do Amor, no Adro da Imensidade,

    Tudo quanto palpita em redor de nós ambos.

    De nós dois, que apesar dos nossos passos bambos,

    Ainda nutrimos na alma a mesma mocidade!

  7. Anônimo disse:

    O poema não é meu , é de Juvêncio de Araújo Figueiredo, vale o registro.
    Eu também tenho saudades imensas da minha Maria.

  8. Gato Pardo disse:

    “Eu comecei a trabalhar aos 10 anos no Armazém Mineiro, nosso armazém meu, do meu pai da minha mãe. Nós três trabalhamos juntos sempre. Eu ia pro Instituto Santos Anjos onde fui uma das suas melhores alunas e uma coisa nunca atrapalhou a outra”, disse Leda Nagle .
    A meu ver, deu uma bola dentro a Leda Nagle, que mal tem um infantil ajudar as tarefas de casa eu do negócio da família.

Largue aqui