3 de novembro

Largado por Zoto | largados comentaram ( 8 ) | Visualizações: 61


8 respostas para “TRIBUNA LIVRE”

  1. Anonimo disse:

    O QUE ESTABILIDADE TEM A VER COM ESSE GOVERNO.

    PORQUE NÃO ACABA COM AS APOSENTADORIA DO LEGISLATIVO, QUE ERA A PRIMEIRA COIRA A SER MEXIDA.
    SENADOR EM UMA LEGISLATURA JÁ SE APOSENTA COM UMA FELPUDA QUANTIA,
    MAIS NÃO…

  2. Luiz I disse:

    Putz, eu fui ALI ali farmácia e pedi um tubinho de vaselina e uma
    aspirina -genérico, que é bem mais barato.
    O da farmácia disse que não tinha o genérico, aí trouxe a da bayer
    que 2 vezes mais cara.
    Importou em 16,5o.
    então como não tinha a quantia certa paguei com uma nota de 50 mais 1,50 em moedas.
    O cara me devolveu 35,00 reais e disse na próxima vez traz dinheiro trocado.
    Agradeci e saí.
    Depois de uns minutos fiquei matutando- porra, o cara me repreendeu e eu ainda agradeci.

  3. anonimo disse:

    QUE MAL LHE PERGUNTE; A VASELINA ERA LIQUIDA SÓLIDA, NACIONAL OU IMPORTADA.

  4. anônimo disse:

    Essa o MT. responde na ponta da língua:
    qual o tipo de vaselina Marlon Brando usou no filme -último tango em paris.

  5. Bijuteria disse:

    Não tem confiança total no Mengo ,o Jozélio pois não veio mais ufanar- somente quando o campeonato estiver garantido para não fazer
    festa antes do tempo.Tá certo.

  6. Bijuteria disse:

    Timão tirou o treinador, é que quando os resultados não vem a corda pende para o seu lado, mais o Carlyle é bom treinador.
    O time é que carece de craques .

  7. anônimo disse:

    Eu acho que é fake news , eu não acredito que o Bolsonaro ia se meter em moeda virtual como está num site.
    Como tem 3 fontes de renda,se verdade for, tudo é permitido.
    Boa sorte, eu não arrisco.

  8. Piteco disse:

    É claro que, quando me elegi, eu disse: ‘Bom, sou um um super-homem ( …) Essa questão da eleição em que se ganha com uma disputa muito acirrada, e essa coisa toda, faz do vitorioso a primeira sensação de que: ‘não, eu posso tudo. Agora, eu sou o maioral e, agora, todos os outros têm que se submeter à minha vontade, ao meu desejo’. Isso é um erro, e está acontecendo agora”, avalia o senador Fernando Collor, 70 anos, nesta entrevista exclusiva ao Correio, cujo resumo segue abaixo.

Largue aqui