30 de maio

Um jovem rapaz estava fazendo compras no supermercado, quando ele notou que uma velhinha o seguia por todos os lados.

Ele ia para um corredor, ela ia trás. Ele virava para outra seção do supermercado e lá estava ela de novo.

Depois de ter pego as coisas que queria comprar, correu para a fila do caixa, pensando que estaria livre da velha senhora. E quando ele olha para trás, lá está a velhinha!

Muito incomodado com a situação, ele pergunta:

— Boa tarde. Eu vi que a senhora andou atrás de mim o tempo todo no supermercado. Posso lhe ajudar em alguma coisa?

E ela, um pouco sem graça, responde:

— Espero que não tenha feito o senhor se sentir incomodado, mas bem…

— Pode falar, senhora. Não tenha vergonha.

E ela, muito sensível, responde:

— É que o senhor se parece muito com um filho meu que faleceu. Espero que não se incomode.

O jovem, sensibilizado em com um nó na garganta, disse que tudo bem, não tinha problema. Então a velhinha diz:

— Quero lhe pedir algo pouco comum.

— Diga, em que posso ajudá-la?

— Gostaria que me dissesse “Adeus, mamãe” quando eu sair do supermercado. Isso me fará muito feliz.

E o jovem, sabendo que seria um simples gesto caridoso que encheria o coração e o espírito da velhinha, aceitou o pedido.

Assim, ela passou pela caixa registradora e se voltou sorrindo, agitando sua mão, dizendo:

— Adeus, filho!

Ele, todo orgulho, respondeu bem alto:

— Adeus, mamãe!

E lá se foi a velhinha. Ele, contente e satisfeito, começou a passar suas compras na caixa registradora, quando a moça lhe diz:

— São 554 reais, senhor.

Ele se assusta: — O quê? Isso está errado! Só estou levando alguns produtos que nem chegam a 100!

— Sim, mas a sua mãe disse você pagaria pelas compras dela também.


Largado por Zoto | 1 largado comentou

                                          

27 de abril

Um médico recém-formado e muito preguiçoso não está muito disposto a trabalhar em hospitais, então ele abre uma clínica e coloca uma placa na porta com os dizeres:

“Tenha tratamento por 20 reais. Se não ficar curado, devolvo 100 reais”.

Um advogado vê a placa, pensa que é uma grande oportunidade de ganhar 100 reais, entra na clínica e diz:

 — Eu perdi o meu sentido do paladar.

O médico diz:

— Enfermeira, traga o remédio da caixinha 22 e pingue 3 gotas na boca do paciente.

Ela pinga as gotas e o advogado exclama:

— Credo, isso é querosene!

Então o médico diz:

— Parabéns, o seu paladar foi restaurado. Dê-me 20 reais.

Irritado e indignado, o advogado volta depois de alguns dias para recuperar o seu dinheiro e diz: X

— Doutor, não estou me recordando de nada.    

O médico diz:

— Enfermeira, traga o remédio da caixinha 22 e pingue 3 gotas na boca do paciente.

— Mas aquilo é o querosene de novo! Você me deu isso da última vez para restaurar o meu paladar!

E o médico espertalhão responde:

— Parabéns, você recuperou sua memória. Dê-me 20 reais.

O advogado paga, soltando fogo pelas ventas, e volta uma semana depois determinado a ganhar os 100 reais.

— Minha visão está muito fraca e eu não consigo ver nada.

— Bem, eu não tenho nenhum remédio para isso, sendo assim tome esta nota de 100 reais.

— Mas isso aqui é uma nota de 20! E o médico:

— Parabéns, sua visão foi restaurada! Dê-me 20 reais.


Largado por Zoto | 1 largado comentou

                                          

15 de abril

Depois de uma noitada com os amigos, João acorda com uma ressaca horrível, dor de cabeça, um olho roxo e sem lembrar de absolutamente nada da noite anterior. 

Ainda meio sonolento, a primeira coisa que ele vê é uma bela rosa na mesinha de cabeceira, com um bilhete escrito por sua esposa:

“Meu querido, já fiz o café da manhã. Passei um café colombiano fresco e assei pães caseiros, como você gosta. Aproveite! Eu fui ao mercado para comprar os ingredientes para fazer o seu jantar favorito e volto logo. Eu te amo!”

Sem entender nada, João vai até a cozinha e, de fato, lá está o maravilhoso café da manhã, com pães quentinhos, café fresco, queijos, geleias… tudo do bom e do melhor!  “Ahh… filha?”, indaga João.

“O que aconteceu na noite passada? Por que tudo isso?”

“Você chegou em casa mais bêbado que nunca e não encontrava as chaves. Tentou entrar pela janela, mas acabou quebrando o vidro e acordando todo mundo. Estávamos tentando te ajudar, mas você caiu e bateu o olho na mesa, derrubando e quebrando o vaso preferido da mamãe e machucando o olho.”

“Então, por que a rosa, o café da manhã, os preparativos para o jantar e o bilhete amoroso da sua mãe?”

“Ah”, responde a filha. “A mamãe te arrastou para o quarto e, quando tentou tirar sua roupa, você gritou:

Deixe-me em paz, eu sou casado!”


Largado por Zoto | Largados Comentaram ( 3 )

                                          

10 de abril

Antes de ir para a Europa a negócios, um homem dirigiu sua Ferrari até o banco e entrou para pedir um empréstimo imediato de R$ 1 mil.

O gerente do banco ficou um pouco surpreso, pois o homem não parecia precisar de dinheiro, mas não falou nada – apenas disse que poderia conceder o empréstimo, desde que o homem deixasse alguma garantia.

“Bem, então aqui estão as chaves da minha Ferrari”, disse o homem.

O gerente prontamente mandou que levassem o carro para o estacionamento subterrâneo do banco, e entregou ao homem os mil Reais. Duas semanas mais tarde, o homem voltou ao banco, para pagar o empréstimo e pegar seu carro de volta.

O gerente verificou seus registros e disse:

“Bem, você terá que pagar os R$ 1.000  do empréstimo e mais R$ 15,40 em juros.”

O homem entregou a quantia ao gerente, agradeceu e levantou-se para ir embora.

“Espere, senhor”, disse o gerente. “Enquanto estava fora, eu descobri que o senhor é um milionário. Por que você precisou pedir dinheiro emprestado?”

O homem sorriu e disse: “E onde mais eu poderia estacionar minha Ferrari com segurança, por duas semanas, e pagar só R$ 15,40?”


Largado por Zoto | Largados Comentaram ( 3 )

                                          

7 de abril

Um professor de filosofia parou na frente da classe e, sem dizer uma palavra, pegou um vidro de maionese vazio e o encheu com pedras de uns 2 centímetros de diâmetro.

Olhou para os alunos, e perguntou se o vidro estava cheio.

Todos disseram que sim.

Ele então pegou uma caixa com pedregulhos bem pequenos, jogou-os dentro do vidro agitando-o levemente, e os pedregulhos rolaram para os espaços entre as pedras. E aí tornou a perguntar se o vidro estava cheio.

Os alunos concordaram: agora sim estava cheio!

Dessa vez, pegou uma caixa com areia e despejou dentro do vidro, preenchendo o restante. Olhando calmamente para as crianças, o professor disse:

— Quero que entendam que isto simboliza a vida de cada um de vocês. As pedras maiores são as coisas mais valiosas e importantes: família, amigos, saúde, filhos, coisas que preenchem a vida. Os pedregulhos são outras coisas importantes: o emprego, a casa e um carro. Já a areia representa o resto, coisas pequenas, como os problemas que precisamos enfrentar.

Experimentem colocar a areia primeiro no vidro, e verão que não caberão as pedras e os pedregulhos. O mesmo vale para suas vidas. Priorizem cuidar das pedras, do que realmente importa. Estabeleçam suas prioridades.

O resto é só areia!

Após ouvirem a mensagem tão profunda, o Joãozinho perguntou ao professor se poderia pegar o vidro, que todos acreditavam estar cheio, e fez novamente a pergunta:

— Vocês concordam que o vidro está realmente cheio?

Todos responderam que sim, inclusive o professor.

Então, ele pega uma lata de cerveja, abre e despeja o conteúdo todo dentro do vidro. A areia ficou toda ensopada, pois a cerveja foi preenchendo todos os espaços restantes, e fazendo com que desta vez o vidro ficasse realmente cheio.

Todos ficaram surpresos e pensativos com a atitude do aluno, incluindo o professor. Então o Joãozinho explica:

— Não importa o quanto a sua vida esteja cheia de coisas e problemas, sempre sobra espaço para uma cervejinha!


Largado por Zoto | 1 largado comentou

                                          

6 de abril

Dois casais estavam jogando uma partida de pôquer numa noite de verão, quando um dos maridos, Roberto, entrou na cozinha para pegar algumas bebidas.

Kátia, a esposa de seu amigo, seguiu-o até lá e perguntou:

“Você me acha atraente?”

Surpreendido pela sua ousadia, Roberto admitiu que sim, um tanto envergonhado. Kátia, então disse:

“Bem, eu posso ser sua por uma noite, mas vai lhe custar R$ 5.000.”

Depois de alguns minutos avaliando os custos financeiros e morais dessa oferta, Roberto concordou.

Ela disse a ele que seu marido, José, estaria viajando a trabalho na sexta-feira seguinte, e Roberto poderia passar por lá nesse dia.

No dia combinado, Roberto veio até a casa de Kátia. Eles foram para o quarto e, depois que Roberto fez o pagamento de R$ 5.000,00, Kátia lhe deu uma noite fantástica, como havia prometido.

No dia seguinte, José voltou de sua viagem de negócios e, ao entrar em casa e encontrar sua esposa, perguntou em voz alta:

“Kátia, o Roberto esteve aqui ontem com o dinheiro?”

Com um nó na garganta, sua esposa respondeu: “Bem, sim, ele veio…”

Seu coração estava pulando, quando José perguntou:

“E ele lhe deu R$ 5.000?”

Apavorada, Kátia tinha certeza de que José havia descoberto toda a verdade:

“Sim, foi isso…”, respondeu.

Então José, com um olhar de satisfação no rosto, disse:

“Que bom! Eu estava esperando por isso. O Roberto veio ao meu escritório na quinta-feira e pediu 5 mil Reais emprestados, mas prometeu que passaria aqui na sexta-feira para me pagar de volta.”


Largado por Zoto | 1 largado comentou

                                          

5 de abril

Numa sexta-feira, um promotor e um juiz que trabalhavam em Mogeiro, cidade do agreste paraibano, e moravam em João Pessoa, estavam ansiosos pra encerrar logo uma audiência e voltar pra João Pessoa, por conta do fim de semana.

Os dois querendo ir embora e o interrogado se prolongando nas respostas às perguntas do promotor.
Aí o juiz interveio e disse ao interrogado que ele respondesse às perguntas dizendo apenas “sim” ou “não”.

O matuto disse:

  • Mas doutor, nem toda pergunta tem como resposta apenas “sim” ou “não”.
    O juiz:
  • Tem sim, qualquer pergunta nós podemos responder dessa forma. Faça aí uma pergunta para eu lhe provar que minha resposta será apenas “sim” ou “não”.

O matuto:

O Sr. deixou de dar o cu?


Largado por Serginho. | Largados Comentaram ( 2 )

                                          

24 de março

A Sra. Nogueira está visitando parentes em Amsterdã e decide levar seu filho de 12 anos para um passeio pela cidade.

Chamam um táxi e pedem ao motorista que os leve aos pontos mais interessantes da cidade.

Ao passarem pelo famoso Bairro da Luz Vermelha, Juquinha vê as “mulheres de vida fácil” na calçada e pergunta:

“Mamãe, o que essas mulheres estão fazendo aí no frio?”

“Nada”, diz a envergonhada Sra. Nogueira.

“Provavelmente esperando um táxi.”

“Não, não”, interrompe o motorista. “a senhora não deve mentir para seu filho. Essas são prostitutas. Elas cobram dinheiro para fazer sexo. ”

O menino está chocado.

“Mas mamãe, o que vai acontecer com os filhos dessas mulheres?”

“Todos eles serão motoristas de táxi, Juquinha.”


Largado por Zoto | 1 largado comentou

                                          

23 de março

Depois de passar muito mal, um político chega à emergência do hospital.
Após ser socorrido e fazer os exames, ele conversa com o médico:
— Muito bem, doutor, conte-me tudo o que aconteceu comigo! Afinal eu sei que os médicos têm a mania de esconder a verdade!
— Tem certeza que são os médicos, deputado? — diz o médico, irônico.
— Sem cerimônias, doutor, o que aconteceu comigo? E o médico diz:
— O senhor teve um princípio de infarto.
O deputado se espanta: — Viu só, doutor? Eu dou meu coração pelo povo! Por isso ele não aguentou!
O médico, sem paciência para os discursos do deputado, continua:
— Mas tem um probleminha, deputado…
— Qual? — diz o político, assustado.
— Como o senhor teve um princípio de infarto, vamos ter que safenar o senhor.
E o deputado, por incrível que pareça, não sabia o que era isso.
— O senhor está me xingando? Sabe quem eu sou?
— Não, deputado… É safena.
Precisamos fazer uma ponte.
Aí os olhos do deputado brilharam: — Uma ponte? Agora está falando a minha língua!
— Como assim, deputado? Eu não entendi. — diz o médico
— Não vamos fazer só uma ponte, vamos fazer logo três: uma para mim, outra para o meu filho e a terceira o senhor divide com a sua equipe!


Largado por Zoto | Largados Comentaram ( 2 )

                                          

13 de março

O pequeno John tem sete anos e como todos os miúdos da sua idade é bastante curioso.

Tendo ouvido falar sobre a arte de namorar, ficou bastante intrigado sobre o que seria e como se faria; resolveu levar esta questão à mãe, que ficou muito atrapalhada e em vez de lhe explicar, disse para se esconder atrás da cortina e visse a sua irmã e o namorado.

Assim fez, e na manhã seguinte contou tudo o que tinha visto:

“Mãe, a Susie e o namorado apagaram a maior parte das luzes e sentaram-se. Ele ficou perto dela e começou a abraçá-la. A Susie deve ter começado a ficar doente visto que a sua face começou a ficar vermelha. O namorado percebeu e colocou-lhe a mão dentro da camisa para sentir o coração, demorando porém muito tempo a encontrá-lo. Penso que ele também começou a ficar doente, porque ambos começaram a arfar e a ficar sem respiração. A outra mão dele devia estar fria, porque ele meteu-a por baixo da saia da Susie, que começou logo a escorregar para o fundo do sofá e a dizer-lhe que se sentia muito quente.

Por fim consegui ver o que estava realmente provocando aquela doença; Uma enguia que tinha saltado das calças dele e deveria ter uns 27cm de comprimento. Juro! De qualquer forma ela agarrou-a para impedir que fugisse. Quando a Susie realmente viu o que tinha agarrado, começou a ficar muito assustada porque os olhos dela ficaram arregalados, abriu a boca e começou a chamar por Deus e outras coisas assim. Disse-lhe também que era a maior que já tinha visto até então. Tenho um dia de lhe falar daquelas que já vi pescar no lago… Nessa altura a Susie ficou brava e tentou matá-la comendo-lhe a cabeça. Subitamente ela fez um barulho e deixou-a fugir, pegou-lhe novamente com as duas mãos, enquanto ele foi ao bolso buscar um saco, para evitar que a enguia voltasse a escapar. A Susie deitou-se então para trás e abriu as pernas de forma a formar uma prisão para a enguia, enquanto ele tentava ajudá-la deitando-se por cima dela. Mas a enguia dava uma luta dos diabos;

A Susie gemia, chorava e o namorado quase que virava o sofá. Eu penso que eles estavam a tentar esmagar a enguia entre eles. Passado um bocado, ambos continuavam a gemer, a mexer e deixaram fugir um grande suspiro. O namorado dela levantou-se e por certo tinham morto a enguia. Eu sei que estava morta, porque a vi dependurada. A Susie e o namorado estavam cansados da batalha e sentaram-se a confortar-se um ao outro.

Para a animar ele começou a beijá-la, e diabos se a enguia, que estava morta, não voltou a saltar, e a luta recomeçou novamente. Eu penso que as enguias são como os gatos, têm sete vidas ou mais! Desta vez a Susie saltou para cima dele e tentou matar a enguia sentando-se nela. Depois de uma luta de 35 minutos acabaram finalmente por matá-la. Eu sei que ela desta vez morreu, porque vi o namorado a esfolá-la e jogar a pele pela fora.


Largado por Zoto | Largados Comentaram ( 2 )

                                          

6 de março

Uma senhora idosa telefona para o hospital e pergunta:

– ”É possível saber como está uma paciente?

Ao que a telefonista responde:

– “Claro senhora, diga-me o nome e o número do quarto, por favor.”

– ”Otília das Couves, e o quarto é 208”, responde a senhorinha.

Após alguns minutos, a operadora informa:

– “A paciente está bem, os exames de sangue deram normal e o médico diz que vai dar alta na semana que vem.”

– “Muito obrigada, eu estava muito preocupada”, comentou a anciã. 

– “Eu entendo, é angustiante que um parente esteja no hospital”, disse a operadora

– “Parente? Estou perguntando sobre mim, sou Otília das Couves e estou no quarto 208, mas como ninguém me fala merda nenhuma sobre o que há de errado comigo, resolvi ligar.”


Largado por Zoto | 1 largado comentou

                                          

25 de fevereiro

Durante os preparativos para o casório, sua sogra (uma mulher muito bonita e radiante) pede que ele venha até sua casa para revisar a lista de convidados de sua família e assim reduzir o número de pessoas.

Ao chegar à casa, a sogra abre a porta com um vestido que deixava pouco para a imaginação. Ela o convida a entrar e lhe serve uma bebida, e então sussurra em seu ouvido:

“Você sempre me pareceu um rapaz muito sensual e atraente, e eu gostaria que antes de tornar-se um homem casado, faça sexo selvagem comigo.

Estarei em meu quarto no final do corredor se quiser vir.

Caso contrário, você sabe onde é a saída.

” O rapaz lembrou que havia deixado os preservativos no carro e correu para buscá-los. A primeira coisa que viu ao sair correndo da casa foi o sogro encostado ao lado do carro e sorrindo maliciosamente.

O sogro disse: “Parabéns, jovem! 

Você passou na nossa prova de fogo!”

Moral da história:

É melhor ter cuidado e deixar os preservativos no carro…


Largado por Zoto | 1 largado comentou

                                          

23 de fevereiro

Um homem estava fazendo uma grande viagem pela China. Um dia, ao se aventurar pelos campos, ele acabou se perdendo.

Passou três meses no meio da floresta, dormindo em cavernas, passando frio e fome, e comendo algumas plantas que achava pelo caminho.

Um dia, depois de muito andar, ele avistou no alto de um monte uma enorme casa chinesa. Correu em sua direção e bateu na porta. Um senhor chinês, de longas barbas brancas, perguntou ao rapaz o que ele fazia ali, naquela região, pois poucos costumavam chegar ali, ainda mais andando. O homem respondeu:

— Estou há mais de três meses perdido pelos campos, dormindo em cavernas frias e comendo plantas. Por favor, eu gostaria de uma cama limpa, um lugar para tomar banho e um prato de comida. Estou muito cansado e faminto.

O velho chinês pensou um pouco e respondeu:

— Eu lhe ofereço um quarto limpo, um banheiro, roupas limpas e uma nobre refeição. A única condição e que o senhor não faça nada à minha neta.

— Claro, senhor. Sou um homem respeitador.

— Se acontecer alguma coisa à minha neta ou se aproximar dela, o senhor sofrerá as três piores torturas chinesas.

— O senhor pode ficar tranquilo, não farei nada à ela.

Então o rapaz tomou seu banho, vestiu suas novas roupas e desceu para jantar. Ao sentar à mesa, viu a linda jovem chinesa e se apaixonou imediatamente. Além de linda e perfeita, ela também demonstrou interesse nele. Foi paixão à primeira vista.

Durante a refeição, ele pensou: “Poxa, há três meses eu não vejo uma mulher, e com certeza essa noite valerá qualquer sacrifício, mesmo essas três piores torturas chinesas!”

De madrugada, ele foi ao quarto da jovem e teve a noite de amor mais incrível de sua vida. Ao acordar, sentiu um grande peso sobre ele. Abriu os olhos e viu uma enorme pedra sobre seu peito. Nela estava escrito:

“Primeira grande tortura chinesa: grande pedra sobre peito.”

“Bom, se for assim, tudo bem”, pensou. Ergueu a pedra e conseguiu lançá-la pela janela próxima à cama. Foi quando ele viu uma linha amarrada à pedra. Do outro lado da pedra estava escrito: “Segunda grande tortura chinesa: pedra amarrada ao testículo esquerdo”.

Desesperado com a situação, o rapaz se atirou pela janela atrás da pedra. Foi quando pode ver escrito nela: “Terceira grande tortura chinesa: testículo direito amarrado ao pé da cama!”


Largado por Zoto | 1 largado comentou

                                          

22 de fevereiro

Um dia, um mímico desempregado foi ao zoológico tentar ganhar algum dinheiro como artista de rua.

No entanto, assim que ele começou a atrair multidão, o gerente do local o pegou e levou até seu escritório. O gerente explicou ao mímico que a atração mais popular do zoológico, um gorila, havia morrido de repente, e ele temia que as visitações ao zoológico cairiam por causa disso. Ele ofereceu ao mímico o emprego de vestir-se de gorila e fingir que era um animal até que eles pudessem comprar outro.

O mímico aceitou.   Na manhã seguinte, antes da multidão chegar, o mímico coloca a roupa de gorila e entra na jaula. Ele então descobre que é um ótimo trabalho. Ele pode dormir o quanto quiser, brincar, tirar sarro das pessoas… e atrair multidões maiores do que jamais conseguiu como mímico.  

No entanto, com o passar das horas, os visitantes perdem o interesse e ele fica entediado fazendo sempre a mesma coisa. Ele começa a perceber que as pessoas estão prestando mais atenção ao leão na jaula ao lado.   Não querendo perder a atenção do seu público, ele sobe para o topo da sua jaula, rasteja através de uma partição, e se pendura em cima da jaula do leão.

Claro, isso faz com que o leão fique furioso, mas a multidão adora.

No final do dia, o gerente vem e dá um aumento ao mímico por ter feito tão bem o trabalho de gorila.   Bem, isso se prolonga por algum tempo. O mímico continua provocando o leão, as multidões crescem, e seu salário continua a subir. Certo dia, quando o mímico estava pendurado sobre o leão furioso, ele escorrega e cai. Ele fica aterrorizado quando vê o leão preparando-se para atacar e está tão assustado que começa a correr pela jaula, com o leão logo atrás.  

Finalmente, o mímico começa a gritar e gritar:

“Socorro! Me ajudeeeeem!!!”, mas o leão é rápido e logo o alcança.

O mímico cai no chão, e o leão sobe irritado em cima dele.  

O leão abaixa lentamente sua boca, rosnando para ele, e diz:

“Cale a boca seu idiota! Você quer que eles mandem NÓS DOIS embora?!”


Largado por Zoto | 1 largado comentou

                                          

17 de fevereiro

Relato de um professor…
Um aluno meu foi na direção pra reclamar que eu não tratava ele igual aos outros alunos.
A diretora perguntou o que exatamente estava acontecendo.
Daí ele falou que eu tratava os colegas dele com um certo carinho e com ele eu era normal.
Disse que eu chamava a Marcela de Má, a Fernanda de Fê, o Renato de Rê, o Rodrigo de Rô e etc.
A diretora disse a ele:

Volta pra sala Custódio, o professor gosta muiiiiito de você, pode ter certeza disso…


Largado por Serginho. | 1 largado comentou